sábado, 25 de junho de 2011

Indícios

Indícios que te cercam e te corroem. Enferrujando uma mente antes plena, engrenagens que não giram mais, como um antigo relógio.

Ligando os pontos num desenho infantil que perde sua forma já indefinida, impressos todos na mesma folha quando deveriam ter seu próprio papel pardo.

Pensametos que inundam, pensamentos que devastam. Pensamentos que escurecem a já confusa mente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Delire...