sábado, 4 de junho de 2011

Homenagem a um filósofo

Angústias daqueles que percebem sutis ironias no mundo.

Angústias daqueles que não se conformam com o fato de morrerem sem saber.

Morrerem sem saber as respostas para perguntas que não podem, ou, ainda, talvez não devam, ser respondidas.

Aproximarem-se lentamente de uma loucura que tende a ser mais um problema de linguagem.

Adoração ao ilimitado e infinito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Delire...