sábado, 31 de dezembro de 2011

Exatidão

Acredito que as pessoas tenham medo da obscuridade de qualquer pensamento não previamente esclarecido. Um receio de confrontar uma certeza e descobrir que ela não é tão certa assim.

Busco no exato do pensamento uma ordem para a inexatidão de minhas milhões de questões.


quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Crueldade

Hoje vi uma série de fotos que uma menina, achando-se muito divertida, publicou. Ela furava o olho de um filhotinho de gato com o salto agulha do sapato e depois esmagava a cabecinha do pobre bichano pisando em cima. 

Como alguém teria coragem de cometer um ato tão absurdo?

O que nos faz diferentes de uma psicopata sádica como ela?

Essa é uma pergunta que tento responder há tempos. Afinal, estima-se que cerca de 20% da população mundial é psicopata em algum nível. Não é preciso ser um serial killer com fetiches sexuais bizarros que tentam compensar sua impotência para ser um psicopata.

Mesmo assim, imaginar e fazer são duas coisas diferentes. Imaginar que você quer que alguém sofra não implica, necessariamente, que você quer REALMENTE que ela sofra. 

não (I a --> box a)

Podemos confiar no nosso "instinto" de adequado e inadequado ou devemos sempre recorrer a uma moral para dar limites aos nossos pensamentos e atos mais inapropriados?




Apenas confio no que me faz sonhar tranquilamente todas as noites...

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Incompreendidos

Será possível sentir-se incompreendido quando não se é mais tão jovem?

Na tentativa indiscreta de me expressar, acabo por sentir-me constrangida, culpada. Presa em um manto fosco que sufoca-me e denigre minha consciência.

Buscando formas de me expressar, descubro que as mais sinceras são as mais complexas.

Como compreender a dimensão de algo muito amplo???

Falamos de amor, falamos de amizade, falamos de desejo... Mas o quão realmente nos fazemos entender quando falamos?

Meu S não pode ser o mesmo S que o seu.

Mas em algum momento sempre sabemos: apenas sabemos.