terça-feira, 27 de março de 2012

Vontade

Vontade de ser o que sou...

Vontade de não me importar com o que pensas...

Vontade de mudar o que sou...

Mas não para aquilo que desejas...

Vontade que vem e que passa...

Vontade que jamais vai embora...

Vontade que me desgraça...

Mas que não o faz agora...

Vontade de desejar...

Vontade de ter ter em meus braços...

Vontade de seus lábios beijar...

Mas que me dá embaraços..

Vontade fria que some na noite...

Vontade macia que aparece de dia...

Vontade que dura um pernoite...

Mas que não sabe se ia...

sábado, 17 de março de 2012

Infinito

As infinitas possibilidades que me assolam ao mesmo tempo que assustam, me consolam. No mar do infinito, vejo o farol que devo seguir.

Já não me afogo, já não afundo. Flutuante como uma alga vejo as estrelas que brilham e as conto. Contagem essa que me diz o tempo. Tempo esse que me dá esperança.

Na neblina que envolve as ondas agitadas vejo o infinito: o infinito estrelar, o infinito submarino. Ainda que sinta a onda agitar e que veja barcos que possam ajudar, ainda fico a mirar o farol.

Existiriam infinitas possibilidades. Mas não as vejo. Não afundo mais, não descanso mais.

Ao menos não até que chegue ao meu farol.