quarta-feira, 2 de março de 2011

Asas quebradas

Me sinto como um pássaro que deseja voar e não consegue. Seu caminho parece muito longo e correntes de vento o atrapalham a enxergar suas opções.

Quisera eu estar num navio, vagando sem caminho e esbarrar naquilo que sempre quis achar e nunca encontrei.

Soluções mágicas que não aparecem em alucionações desesperadas. Todos os sonhos que se dissipam entre as nuvens de algodão doce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Delire...