quarta-feira, 2 de março de 2011

Arte do Desacaso

Nos tropeços trêmulos
Me encaixo
Nas formas simples
Olho abaixo

Em meio ao negro
Encontro o pavor
Sombra que me segue
Aonde eu for

Desando, enfim
Desalinhado
Em meio à noite
Emaranhado

Procuro, assustado
Busco, então
Num desepero
Minha paixão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Delire...